Afinal, quais são as diferenças entre retargeting e remarketing?

Você já teve dúvidas em relação às diferenças entre retargeting e remarketing? São dois conceitos bastante parecidos que podem se confundir. Não ter certeza a respeito das forças e propósitos de cada um pode ser prejudicial à sua estratégia. Portanto, vale a pena aprender o quanto antes.

Dependendo de quais são os seus objetivos e métodos, uma solução pode ser mais indicada do que a outra. Além disso, é importante destacar o quanto um termo pode ser usado para também englobar o outro, aumentando mais o potencial de confusão.

Para obter sempre os melhores resultados em suas iniciativas de marketing, é necessário conhecer bem esses conceitos e utilizar as melhores opções nos momentos adequados.

Confira a seguir como avaliar as necessidades da sua estratégia para empregar os esforços corretos para atingir seus objetivos.

O que é retargeting?

Tendo como objetivo impactar novamente um mesmo cliente com ofertas relevantes, o retargeting faz uso de técnicas avançadas para utilizar múltiplas plataformas para conseguir isso. Um exemplo é o pixel do Facebook, que permite detectar o comportamento de visitantes e encontrá-los na rede social.

O retargeting é, portanto, um método para exibir anúncios segmentados para um público que já teve algum contato com determinado produto e, portanto, tem mais chances de se interessar pelo conteúdo. É possível oferecer anúncios de um item que ele visualizou ou de produtos relacionados a sua compra.

O grande atrativo do retargeting está em proporcionar a mesma experiência independentemente da plataforma. Por exemplo, o contato tem início quando o cliente coloca um produto no carrinho do e-commerce e continua quando o mesmo cliente abrir o Facebook.

O que é remarketing?

Quando o assunto é remarketing, é muito importante ter ideia de que o termo costuma ser usado como um guarda-chuva que engloba várias outras iniciativas. Entre elas, pode constar o retargeting. Em essência, o remarketing se refere a envios de e-mail marketing baseados em critérios condicionais de uma estratégia.

É o caso, por exemplo, de impactar um cliente em potencial com ofertas de produtos que ele chegou a ver em uma loja virtual, mas não completou a compra. Isso é feito por meio de cookies que identificam um mesmo visitante no seu site ou em uma lista de e-mails.

Tudo é feito de forma automática, sem que a sua equipe precise dedicar esforços para disparar cada e-mail manualmente.

Quais as diferenças entre retargeting e remarketing?

Como ambos conceitos giram em torno de impactar novamente um mesmo cliente com uma oferta relevante, é comum que exista confusão a respeito deles. No entanto, quando nos aprofundamos sobre os métodos utilizados em cada caso, ficam nítidas as diferenças e os atrativos dos dois métodos.

No caso do remarketing, a ferramenta utilizada para atingir a audiência com ofertas inteligentes é o e-mail marketing, feito de maneira automatizada e tendo como base o comportamento do usuário. Enquanto isso, o retargeting aposta na força da mídia paga para veicular anúncios segmentados em redes sociais e no Google.

O que define a melhor escolha para as necessidades da sua empresa é o perfil do público-alvo. Qual canal de marketing seria mais eficaz para ele? Além disso, nada impede que a sua estratégia envolva os dois métodos trabalhando em conjunto.

Agora que você já sabe as diferenças entre retargeting e remarketing, tem tudo o que precisa para começar a planejar as suas ações. Leve em consideração as particularidades de cada opção e as necessidades da sua marca para contar com uma estratégia robusta e capaz de atingir os seus objetivos. Além disso, acompanhe os seus resultados em busca de oportunidades de melhoria.

Receba todas das nossas novidades por e-mail e fique por dentro de tudo. Basta se cadastrar na nossa newsletter!

 

Você também pode se interessar por estes posts