Inbound: aprenda mais sobre essa forma revolucionária de se fazer marketing

A metodologia de marketing digital conhecida como inbound marketing está cada vez mais disseminada e presente nas agências e empresas do segmento. No entanto, apesar de muitos profissionais dominarem as ações variadas de inbound, muitos ainda têm dúvidas quando se pergunta o que é, de fato, este tal inbound marketing.

Por isso, vamos esclarecer neste post o que é, como fazer e quais as principais vantagens desse método revolucionário de produzir marketing digital. Confira!

O que é inbound marketing?

O inbound marketing é uma metodologia de marketing que, diferentemente do marketing tradicional, trabalha com a permissão do usuário e não com a sua interrupção. Como é isso? Vamos explicar!

O marketing digital tradicional como conhecemos nasceu sob os mesmos aspectos do marketing offline. Ou seja, os profissionais trouxeram para a web a lógica do mercado offline, como os espaços publicitários e a mídia paga — da mesma forma que acontece na TV e no rádio, por exemplo.

As formas tradicionais de fazer marketing eram baseadas na interrupção. Isso mesmo! A publicidade interrompia o que o usuário estava fazendo para, então, lhe oferecer produtos e serviços de forma direta.

No inbound marketing isso não acontece, pois ele trabalha com a permissão. Assim, o usuário autoriza que sua empresa se comunique com ele. A ação tem por base a criação e o compartilhamento de conteúdo útil que solucione o problema real de um público-alvo específico, buscando atrair sua atenção e garantindo essa permissão a partir de um relacionamento muito mais duradouro entre empresa e potencial cliente.

Quais as vantagens em relação ao marketing convencional?

A primeira e principal vantagem do inbound em relação ao outbound é o custo, já que a primeira opção é muito mais barata e não exige necessariamente um investimento em mídia paga. Em contrapartida, os resultados podem demorar um pouco mais, mas serão também muito mais perenes se comparados aos da mídia paga.

Além disso, o inbound marketing é menos invasivo do que o marketing tradicional, já que não enche a página de anúncios e pop-ups. Ele pode ser mais seletivo na mensagem, segmentando o público e impactando apenas quem realmente está interessado na mensagem. Tal diferencial aumenta muito as chances de conversão!

Como começar?

Para fazer inbound marketing separamos algumas dicas rápidas para você aplicar na sua empresa.

O primeiro passo é criar uma oferta de conteúdo que atraia o visitante e o estimule a fazer o cadastro do e-mail. Os exemplos mais comuns de ofertas são ebooks, infográficos, kits de ferramentas, webinários e minicursos por e-mail.

Depois disso, é preciso criar uma página de captura de e-mails para esta oferta. Para isso, há ferramentas ótimas e fáceis de trabalhar, permitindo, inclusive, testes de conversão e métricas apuradas.

As duas mais conhecidas são o RD Station e o Hubspot, sendo a primeira brasileira e a segunda estrangeira. Ambas são excelentes, mas o RD tem a vantagem de ter suporte em português e de ser mais barato que a segunda opção.

Com a landing page no ar é hora de direcionar tráfego para ela e converter as pessoas na sua oferta! Para isso, ações nas mídias sociais, posts no blog da empresa com foco em SEO, e até mesmo mídia paga podem ser uma saída.

Em seguida, quando os leads começarem a cair no seu funil, chega a hora de nutri-los com um bom processo de automação de marketing, que ambas as ferramentas também oferecem.

Nosso objetivo nesse post foi explicar um pouco melhor o inbound marketing, mostrando como você pode utilizá-lo para gerar leads para a sua empresa. Ficou com dúvidas? Deixe seu comentário!

Você também pode se interessar por estes posts