Tendências do Marketing Digital para 2020

Quem atua com o Marketing Digital sabe o quão dinâmico esse mercado é. Bastou piscar e aquilo que estava “na crista da onda” já se tornou ultrapassado. Por conta disso, é fundamental se manter atualizado, e mais do que isso: de olho no que está por vir.

Os anos 2010 chegaram ao fim. Uma década se passou. Foi tão rápido que as lembranças de 10 anos atrás ainda estão muito vivas na memória – e no Facebook.

Você só se dá conta de como as coisas mudaram ao olhar para as fotos e postagens antigas. Mas, além de sua aparência, o mundo também se transformou.

O Facebook já tinha sua popularidade em 2010, mas outras coisas que surgiram neste período, como smartphones mais potentes, 4G e Instagram, revolucionaram o comportamento social, a comunicação e o mercado.

Como o mundo estará em 10 anos? Ainda é cedo para dizer, mas podemos falar do primeiro ano desta década.

Saiba no artigo a seguir quais são as 11 maiores tendências do marketing digital em 2020.

Conteúdo

Anúncios personalizados e hipersegmentados

Pop-ups, janelas impossíveis de fechar, autoplay, títulos apelativos envolvendo famosos, propagandas que cobrem o conteúdo e comerciais que às vezes duram 10 vezes mais que o próprio vídeo que você quer ver.

Ao passar por essa situação, você se sentiu mais ou menos motivado a comprar o produto anunciado?

Além de inconvenientes, alguns desses anúncios trazem ofertas genéricas, que não têm nada a ver com seu perfil.

As marcas que seguirem apostando neste tipo de propaganda receberão cada vez mais rejeição, assim como sempre se mudou de canal quando a TV estava passando algo desinteressante.

Anúncios em 2020

  • Serão ainda mais personalizados e individuais
  • Terão formatos mais próximos aos de conteúdo nativo

Segmentar sempre deu certo, mas agora as plataformas e estratégias permitem uma distribuição mais nichada.

O conteúdo dos anúncios têm formatos mais próximos aos de conteúdo editorial – isso sem falar de quando aparecem dentro do contexto, em uma cena, zerando a possibilidade de ser invasivo.

Em uma pesquisa feita nos Estados Unidos com mil pessoas, 90% disseram que têm encontrado anúncios mais personalizados e 80% confessaram estar mais propensos a fazer negócios com empresas que oferecem experiências personalizadas.

Uma das formas mais comuns de personalizar anúncios é criar listas de email cada vez mais segmentadas, o que tem ficado mais fácil ao usar ferramentas como RD Station, Mailchimp e Hubspot. Emails personalizados têm uma performance em média três vezes melhor que genéricos.

Atendimento instantâneo

As mensagens instantâneas não são algo novo: você lembra quando começou a “teclar” com seus amigos? Foi no mIRC, ICQ ou MSN? Se não pegou essa época, pelo menos trocava SMS pagando um alto preço a cada torpedo?

As bolas da vez são WhatsApp e Facebook Messenger, ambos da empresa de Mark Zuckerberg. Mas será que são usados apenas para conversas entre amigos?

Os mensageiros e os negócios

O Facebook Messenger tem 10 bilhões de mensagenstrocadas entre pessoas e negócios todo mês.

Em 2018, foi lançado o WhatsApp Business, aplicativo voltado exclusivamente para empresas atenderem seus clientes pelo mensageiro mais popular do Brasil. Ele permite acesso a diversos recursos como:

  • Análise de métricas
  • Etiquetar contatos
  • Delimitar horário de atendimento
  • Mensagens automáticas

Além do WhatsApp e Facebook Messenger, aplicativos e plugins como Tawk.to e JivoChat permitem qualquer domínio ter seu próprio chat de forma simples.

Empresas podem usar chats e aplicativos de mensagens para:

  • Dar suporte ao cliente
  • Aumentar as vendas
  • Convidar para eventos
  • Reativar clientes antigos
  • Educar consumidores sobre seus produtos e serviços

Chatbots

Uma forte tendência para 2020 são os chatbots, robôs que simulam uma conversa natural como se fosse uma pessoa e são capazes de fazer uma quantidade infinita de atendimentos simultâneos 24 horas por dia, com abordagens personalizadas e respostas às dúvidas dos consumidores.

Busca por voz

– Ok, Google! O que vai acontecer em 2020?

– Vamos digitar menos e falar mais.

Assim como muita gente prefere mandar áudio no WhatsApp e ver vídeos em vez de ler artigos, as interações humano x máquina também terão menos textos escritos no próximo ano.

É verdade que produtos como Google Home ou Amazon Echo ainda não são tão populares no Brasil. A Amazon lançou a Alexa em português apenas em outubro de 2019.

No entanto, o mercado americano aponta para uma onda que, ainda que leve algum tempo, deve chegar em breve ao Brasil. Nos EUA, mais de 25% da população (66,4 milhões de pessoas) já possuem aparelhos de assistente de voz inteligentes.

Mundo afora, 31% dos usuários de smartphones usam busca por voz pelo menos uma vez por semana.

As buscas de 2020 para frente

A previsão para 2020 é que 50% das buscas passarão a ser feitas por voz.

O que vem com essa onda vai permanecer no terreno do mercado digital não só no próximo ano. Veja outros dados sobre a busca por voz:

  • As compras feitas por voz devem movimentar R$ 40 bilhões em 2020
  • O mercado de aparelhos de smart speakers (Amazon Echo, Google Home, etc.) deve valer R$ 30 bilhões em 2024.
  • As três palavras-chave mais comuns em buscas por voz são “como”, “o quê” e “o melhor”.

Posição zero no Google

A busca por voz abre caminho para outra tendência cada vez mais forte: a posição zero nas páginas de resultados de pesquisa.

A posição zero é a primeira informação que aparece após uma busca no Google. Ela fica dentro de uma caixa chamada featured snippet. Normalmente, assistentes de voz como a Siri leem esta informação para dar sua resposta.

Páginas com clique zero

Embora as buscas sejam cada vez maiores, o CTR (a taxa de cliques) das páginas de resultados tende a cair, uma vez que o leitor consegue encontrar a informação desejada diretamente no Google, sem precisar entrar no site fonte.

Mais da metade das páginas do Google são exibidas sem um clique sequer.

O desafio, além de alcançar o topo das pesquisas, fica em fazer títulos e meta-descriptions cada vez melhores, com um bom CTA.

Posts compráveis

Que o Instagram é um fenômeno comercial ninguém duvida. São muitas as formas de monetizar na plataforma: de post patrocinado à divulgação de link de afiliado.

Sabendo disso, a rede social liberou em 2018 no Brasil a função de comprar diretamente no post. O que vem crescendo nos últimos meses deve se tornar um padrão em 2020.

As fotos não são mais simples formas de aumentar o engajamento e o desejo das pessoas por determinado produto. Agora, possuem link direto para compra, o que encurta o caminho entre a oferta e o faturamento.

Como funciona a compra no post?

  1. A foto aparece no feed como um post comum (por exemplo, uma modelo usando uma peça de roupa)
  2. O usuário clica no preço que aparece e vê mais informações sobre o item
  3. Se gostou, basta clicar no link para ser direcionado ao site da loja

Realidades virtual e aumentada

Com tantos avanços em hardware, conteúdo e mobilidade, mais pessoas podem tirar proveito das inovações da realidade virtual e da realidade aumentada.

Dos suportes para celular caseiros a sofisticados aparelhos como o Oculus Quest, essa tecnologia tem ficado cada vez mais popular e acessível.

A realidade aumentada permite exclusivas e imersivas experiências como:

  • Viajar para outro país – e até para o espaço – sem sair de casa
  • Viver uma incrível aventura na pele de um herói nos games
  • Aulas de história, geografia e biologia com detalhes mais vivos
  • Visualizar casas para comprar
  • Cirurgias a distância

Em 2020, com a chegada e acesso ao 5G em muitos países, o potencial de seus recursos fica ainda maior.

O uso da realidade aumentada

Nos EUA, empresas como a IKEA já possuem apps com realidade aumentada que permitem seus consumidores visualizarem móveis e outros objetos em casa a partir da tela do smartphone. É uma experiência de compra em tempo real.

Assim como a realidade virtual, a realidade aumentada é usada para treinamento médico, aulas interativas, design, criação, entre outras possibilidades.

É previsto que o uso da realidade aumentada supere a realidade virtual em 2020. No entanto, as duas tecnologias seguirão caminhando juntas.

Conteúdo interativo

Realidade virtual e aumentada têm tudo a ver com conteúdo interativo, como visto no tópico anterior. Mas, neste caso, falamos também de formatos menos sofisticados.

Uma pesquisa sobre geração de demanda mostra que 91% dos consumidores na internet procuram mais conteúdos visuais e interativos (o que inclui também os posts compráveis).

Veja alguns exemplos de conteúdo interativos:

  • Post comprável
  • Realidade virtual
  • Realidade aumentada
  • Quiz
  • Enquete
  • Infográficos interativos
  • Questionários
  • Calculadoras
  • Comparativos
  • Tour 360º
  • Gamificação

Vantagens do conteúdo interativo

Comparado ao conteúdo estático, o conteúdo interativo é não só mais compartilhável e viral, especialmente nas redes sociais, mas também mais escalável: você pode replicar o mesmo formato em diferentes temas, produtos, keywords.

Além disso, publicar conteúdos interativos também traz outros benefícios:

  • Melhora o SEO
  • Tem mais feedback dos consumidores
  • Converte mais
  • Educa os clientes

Vídeos

Você tem em seu bolso uma ferramenta mais poderosa que o equipamento mais caro que uma emissora de TV tinha 10 anos atrás.

Os smartphones, o 4G, as redes sociais, os stories, as lives, entre outros itens que surgiram ou se popularizaram nesta década revolucionaram o mundo. O que antes era possível fazer apenas com investimentos de milhões de cifras hoje é de acesso a qualquer pessoa.

Com mais possibilidades de criação de vídeos, há mais vídeos assistidos.

Espera-se que nos próximos anos as pessoas vão ver mais vídeos do que já foi visto em toda história anos antes. Isso resulta em marcas investindo mais em anúncios em vídeos online em busca de engajamento.

Estimativas sobre consumo de vídeo

De acordo com um estudo publicado na Marketing Charts, o mercado publicitário vai aumentar as atenções para os vídeos online, em detrimento dos anúncios em TV até 2021, ainda que o meio mais tradicional siga à frente.

Tempo gasto assistindo vídeos diariamente

  • 2019: 84 minutos
  • 2021: 100 minutos

Investimento publicitário em vídeos online

  • 2019: US$ 45 bilhões
  • 2021: US$ 61 bilhões

Investimento publicitário

  • 2019: US$ 183 bilhões
  • 2021: US$ 180 bilhões

Marketing de influência

Ser um influenciador digital tem sido considerada a profissão do momento. Muita gente sonha em viver disso: ser famoso, trabalhar por conta, de qualquer lugar e ainda ver o céu como limite de faturamento. 

O Instagram tem mais de 500 mil considerados influenciadores. São contas com pelo menos 15 mil seguidores – 39% dos perfis que atingem esse número são considerados influenciadores.

Influenciadores no Instagram por número de seguidores*

  • De 15 mil a 100 mil seguidores: 81%
  • De 100 mil a 500 mil seguidores: 15%
  • De 500 mil a 1 milhão de seguidores: 2%
  • De 1 milhão a 5 milhões de seguidores: 1%
  • Mais de 5 milhões de seguidores: 1%

*Dados de julho de 2018

Quanto ganha um influencer?

Você tem essa curiosidade? Esta ferramenta do InfluencerMarketingHub pode te dar uma ideia.

Em uma simulação, encontramos o seguintes valores que podem ser cobrados:

  • 15 mil seguidores: $90 a 150 por post patrocinado
  • 100 mil seguidores: $400 a 700 por post patrocinado
  • 1 milhão de seguidores: $4 mil por post patrocinado

Os valores são dados em dólar. Mas, para se ter uma ideia mais próxima da realidade do mercado brasileiro, em vez de fazer a conversão da moeda, uma dica é manter o número, alterando apenas de Real para Dólar.

  • Em vez de US$ 100 ▸ R$ 400
  • Faça US$ 100 ▸ R$ 100

Tanto os valores quanto essa adaptação para moeda nacional são apenas sugestões e muito menos são oficiais. De todo modo, é uma boa base de cálculo.

Velocidade

O penúltimo item de nossa lista de tendências para o próximo ano é algo básico para o bom funcionamento da maioria dos outros recursos apresentados acima.

O tema mais aguardado em relação à velocidade é a implantação do 5G no Brasil. Havia uma previsão de que a Anatel fizesse isso ainda em 2019, mas a decisão ficará para 2020.

O 5G promete apresentar velocidade tão altas quanto nunca vista antes e também baixíssima latência.

O que fazer antes de chegar o 5G?

Enquanto ainda não temos esta nova tecnologia de internet, os esforços seguirão para a construção de páginas cada vez mais leves.

Um quarto dos usuários costuma abandonar a página se ela não apresentar o conteúdo em quatro segundos e podem nunca mais voltar!

Retenção de Clientes

Nos próximos anos as empresas irão se preocupar mais em manter seus clientes atuais do que em conseguir novos consumidores.

É disso que nossa última dica fala: o mercado parece ter compreendido que custa bem menos manter um cliente que já tem algum laço com sua empresa do que criar uma nova relação do zero – que tem um custo 5x maior.

Cliente fiel atrai cliente novo

Além disso, manter clientes costuma gerar um retorno natural: quando um consumidor se mantém fiel a determinada marca/produto, costuma fazer uma indicação aos amigos e familiares.

Outro aspecto positivo que essa relação duradoura trás é a honestidade: esses clientes se sentem mais à vontade para se abrirem e revelarem como realmente se sentem acerca do que você tem a oferecer para eles.

E a grande maioria dos consumidores nessa situação acredita que será ouvida. Assim, fica mais fácil melhorar sua marca.

Conclusão

Saber os rumos do marketing digital é importante para todo mundo: para profissionais da área que oferecem o serviço, para donos de negócio e para quem preza por seu emprego.

Talvez você ainda não consiga desenvolver peças de consumo em realidade virtual ou aumentada, mas pode tomar algumas ações para não ficar para trás.

Resumidamente, a coletânea de tendências que apresentamos indica que os produtos devem ser cada vez mais personalizados, transparentes e com bom suporte.

O marketing digital vai mudar em muitos aspectos em 2020, mas vale lembrar que, no último ano, o Google alterou seu algoritmo mais de 13 mil vezes. As coisas estão se transformando não só de um ano para outro, mas a todo momento.

Portanto, esperamos que este ebook ajude em seus objetivos, mas saiba ainda há muito mais por onde navegar – e estamos dispostos a lhe guiar por este oceano de informações e oportunidade.

Fique de olho em nossas Redes Sociais, Blog, e sinta-se à vontade para entrar em contato conosco, bater um papo esclarecedor e começar 2020 na frente da concorrência!